Maio para gestante: incentivo para a hidroginástica

Hidroginástica para gestantes: entenda por que faz tão bem!

Fazer ou não fazer atividade física na gestação? Por um lado, a mamãe sente a necessidade de se exercitar para evitar o ganho excessivo de peso, melhorar o condicionamento físico e controlar a ansiedade. Por outro, as mudanças no corpo afetam a mobilidade, além do medo compreensível de machucar o bebê em determinados movimentos. Diante de tantas dúvidas, nós garantimos que a hidroginástica para gestantes é uma das melhores opções de exercício. Saiba por que ela pode fazer tanta diferença!

Por que a hidroginástica para gestantes é o exercício ideal durante a gravidez?

Quando estamos dentro de uma piscina, nosso peso diminui cerca de 50%. Isso acontece devido à chamada força de empuxo – aquela que nos empurra levemente para a superfície enquanto tentamos nadar para o fundo. Assim, durante o exercício, a água atua como suporte para o corpo, eliminando o impacto dos movimentos sobre as articulações.

Synny & Funny - Artigos para Gestantes e Bebê

Nessa ocasião, a mamãe precisa se adaptar ao peso extra da gravidez, que exige maior força muscular. Temos, então, a fórmula quase perfeita: uma modalidade que garante melhor condicionamento físico sem sobrecarregar o corpo. E os benefícios não param por aí: garantem o bem-estar da mamãe e do bebê antes, durante a após o parto.

Alívio das dores musculares e energia para o dia a dia

A hidroginástica ajuda a fortalecer a musculatura das costas e a reduzir a dor que costuma aparecer nessa parte do corpo conforme a barriga da gestante aumenta. Com esse preparo físico, a mamãe também ganha mais disposição e energia para viver a maratona de cuidados com o bebê que vai chegar.

Menos estresse e ansiedade, mais bom humor e tranquilidade

Durante qualquer tipo de atividade física, o organismo libera endorfina, substância que aumenta a sensação de prazer e bem-estar. Aquela ansiedade da mamãe que não vê a hora de ir para a maternidade e o famoso humor instável causado por alterações hormonais tendem a diminuir com a prática da hidroginástica para gestantes. Sem contar que a água é extremamente relaxante!

Melhora da circulação e alívio do inchaço

Por conta da intensa retenção de líquidos, o inchaço nas pernas é um dos principais incômodos para as mamães durante a gravidez. Os movimentos da hidroginástica para gestantes funcionam como uma drenagem linfática natural: eles diminuem os edemas e estimulam a circulação, inibindo também a formação de varizes.

Dores do parto amenizadas

Como a hidroginástica para gestantes também fortalece os músculos do períneo e do abdome, a mamãe tende a sentir menos dor durante o parto. Um estudo realizado pela Unicamp avaliou os efeitos da atividade sobre um grupo de 71 gestantes voluntárias: delas, 34 fizeram hidroginástica durante a gestação; 37 mamães não fizeram. Foi constatado que apenas 9% das praticantes solicitaram analgésicos na hora do parto, contra 67% do grupo não-praticante.

Peso controlado

Como se trata de uma atividade aeróbica, a hidroginástica para gestantes também ajuda a controlar o peso, uma preocupação muito presente no dia a dia das mamães. Mas, atenção: o exercício físico não será suficiente se você não cuidar da alimentação.

Além disso, um corpo com músculos fortalecidos e com metabolismo estimulado tende a gastar ainda mais energia após o parto, ajudando a volta ao peso anterior com mais facilidade.

 

Leia Mais:

 

Previne a diabetes gestacional

Devido às alterações hormonais, algumas grávidas podem ter sensibilidade à insulina reduzida, o que eleva os níveis de açúcar no sangue. Essa condição é chamada Diabetes Gestacional e pode trazer diversas complicações à gravidez, como parto prematuro, elevação de pressão e risco de pré-eclâmpsia, entre outras.

Para prevenir esse problema, a hidroginástica é essencial: ela contribui com o controle da glicemia, pois ajuda o organismo a queimar glicose sem ajuda de remédios.

Como funciona a hidroginástica para gestantes?

As mamães podem fazer hidroginástica a partir do terceiro mês de gestação, quando o risco de abortamento diminui, e podem seguir com a prática até o fim da gravidez. As aulas duram em média 45 minutos, de 2 a 3 vezes por semana.

Alguns cuidados durante a prática contribuem para preservar a saúde da mamãe e do bebê, como:

  • A frequência cardíaca deve ser sistematicamente controlada: a máxima permitida é de 140 bpm (batimentos por minuto);
  • Alguns “saltitos”, que fazem o tronco sair da água, devem ser evitados para prevenir o impacto sobre as articulações;
  • A elevação frontal das pernas não é recomendada, para não comprimir as veias que garantem o fluxo de sangue para o bebê;
  • A temperatura da água não deve ultrapassar 30ºC;
  • O exercício não pode ser extenuante, de maneira alguma! Para não chegar no limite, existe um truque de monitoramento: você deve conseguir conversar com as colegas de piscina normalmente, durante toda a aula. Se ficar vermelha e ofegante, significa que está faltando ar não apenas para você, mas para o bebê também!
  • Pare imediatamente se houver sinais de tontura, náusea, falta de ar, sangramento, dores no abdome e no peito, visão embaçada, sensação de desmaio, palpitações ou qualquer outro tipo de mal estar.

Existem contraindicações?

Sim! Se você tiver alguma dessas condições, a hidroginástica para gestantes não é recomendada no seu caso:

  • Problemas pulmonares;
  • Placenta de inserção baixa ou placenta prévia;
  • Presença de cardiopatias;
  • Problemas no colo uterino;
  • Quadro de pré-eclâmpsia;
  • Histórico de parto prematuro e abortos espontâneos.

Os benefícios da hidroginástica para gestantes são tantos que dá vontade de começar já, não é? Mas calma! Jamais inicie uma atividade física durante a gravidez sem consultar o seu obstetra: apenas ele saberá dizer se essa é a melhor opção para você e para o seu bebê. Enquanto isso, você pode conferir nosso post com outros 10 passos para uma gravidez mais saudável!

Hidroginástica para gestantes: entenda por que faz tão bem!
Avalie este post