sangramento no início da gravidez o que significa

Sangramento de escape, o que é e porque ocorre

Nesse post você irá ler sobre:

  • O que é o sangramento de escape
  • Quais são as principais causas dele
  • Quais são os principais tratamentos

Se a mulher está no início da gravidez e percebeu pequenos sangramentos, isso é fato comum, porém não deve ser considerado normal.

sangramento no início da gravidez

Os três primeiros meses de gravidez podem ser marcados por pequenos sangramentos, chamados de sangramentos de escape, e que não necessariamente significarão problemas graves para a mãe e para o bebê.

O tipo mais comum nesta fase é o que chamamos de nidação, que ocorre quando o embrião se implanta no útero e nessa implantação pode haver o rompimento de algum vaso sanguíneo, consequentemente causando um sangramento de escape. Quando acontece bem no início da gravidez e a mulher nem imagina que está grávida, ela acaba confundindo com a menstruação.


Veja também:

sangramento no início da gravidez

Possíveis causas para o sangramento

1. Sexo

Como o fluxo de sangue na vagina e no colo do útero aumentam durante a gravidez, alguns pequenos vasos podem se romper durante a relação sexual, causando o sangramento de escape.

2. Ultrassom transvaginal ou exame de toque

Também devido ao aumento sanguíneo na vagina e no colo do útero, exames invasivos, como a US Transvaginal e o exame de toque podem gerar um pequeno sangramento de escape. Normalmente não é nada grave.

3. Reprodução assistida

As mulheres que realizam a fertilização in vitro podem apresentar pequenos sangramentos no início da gravidez, e uma das causas pode ser o não desenvolvimento de um dos embriões implantados.

4. Medicamentos anticoagulantes

Mulheres com risco de aborto espontâneo podem ser medicadas com alguns remédios que favorecem os pequenos sangramentos, como a heparina e a aspirina.

5. Miomas ou pólipos

Miomas são tumores benignos que se apresentam dentro do útero e pólipos são nódulos que nascem no útero ou no colo do útero. Se a implantação do feto ocorrer próximo a um desses dois casos, pode haver sangramento.

6. Infecção na vagina ou no colo do útero

É importante fazer o pré-natal desde que se descobre a gravidez, justamente para detectar infecções. Caso haja, elas podem provocar sangramentos.

7. Nidação

Conforme explicamos anteriormente, a implantação do embrião pode causar pequenos sangramentos que são, inclusive, confundidos com a menstruação.

8. Início do trabalho de parto

A partir das 37 semanas, os sangramentos podem significar o início do trabalho de parto. A mulher deve observar atentamente e procurar o médico caso ocorra sangramento, mesmo que em pequena quantidade.

Causas mais graves para o sangramento

9. Hematoma intra-uterino

Há a possibilidade de uma bolsa de sangue se formar no útero. Quando isso acontece, a gravidez é de risco e deve ser acompanhada pelo obstetra com ainda mais frequência. É recomendando repouso, nestes casos.

10. Ameaça de aborto espontâneo

Se o sangramento estiver vermelho vivo e vier com cólicas e dores fortes, isso pode ser um sinal de aborto espontâneo. É necessário procurar o médico o mais rápido possível.

11. Problemas com a placenta

Um problema que assombra as grávidas é o descolamento da placenta. Se os sangramentos vierem após as 20 semanas de gestação, é importante acompanhar, pois isso pode estar ocorrendo.

12. Ameaça de parto prematuro

Após o segundo trimestre, todo sangramento deve ser acompanhado de perto pelo obstetra, pois pode significar insuficiência do colo uterino ou parto prematuro.

sangramento de escape na gravidez

Tratamentos

Todo e qualquer sangramento durante a gestação deve ser acompanhado pelo obstetra da gestante. Os tratamentos mais comuns são repouso e reforços hormonais para evitar o aborto.

tratamentos para sangramento na gravidez

Sangramento de escape, o que é e porque ocorre
Média 1 (20%) de 1 avaliações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *