Cha de Bebe Online

O corpo da mulher durante e após a gravidez

Essa semana fiquei com muita vontade de falar sobre esse assunto com vocês, pois fui à praia com minha família e quando coloquei meu belo biquíni de lacinho me dei conta que meu corpo mudou tanto depois da gravidez.

Após a gravidez

Celulites, bem mais magra por conta da amamentação, com algumas partes mais aparentes como minha barriga e pernas, quadril mais largo. E mais algumas diferenças do corpo de antes da gravidez.

Corpo antes e cuidados no início da gravidez

Sempre fui muito cuidadosa com meu corpo, com minha pele, vaidosa e vaidosa. Na adolescência me achava muito magra, morria de vergonha porque não tinha peito grande, já cheguei a usar 3 sutiãs de uma vez por ter vergonha! Loucuras da adolescência! Por um bom tempo me sentia até mal por isso, após os 20 anos eu comecei a me contentar com o meu corpo do jeito que ele era e comecei a me achar linda e maravilhosa.

Cha de Bebe Online

Antes da gravidez

Quando engravidei eu pesava exatos 50kg e, como falei em posts anterior para vocês, engordei 19kg, que foi o peso uma semana antes da Joana nascer. Costumo brincar que só até aí, acho que cheguei nos 20kg pois estava engordando 1kg por semana no final da gravidez.

Como sempre fui vaidosa, na primeira consulta com a obstetra eu já pedi recomendação de cremes e óleos para passar na barriga mesmo ainda não tendo nada aparente. Ela me indicou o creme da marca Umiditá para barriga e também um para pés e pernas da mesma marca. Amei muito os dois!

Cuidado com algumas marcas

Eu cheguei a comprar um óleo desses mais baratos na farmácia mas ele me deu alergia, fiquei com a barriga toda empolada, então não usei mais óleos e fiquei somente com o creme indicado pela Dra. Renata, minha ginecologista! Um anjo na minha vida, vale ressaltar.

A barriga crescendo

Minha barriga cresceu muito e muito rápido, com 3 meses eu já não conseguia esconder a gravidez. Como acontece com muitas mulheres nesse período, eu tive um pequeno atraso nas consultas e exames por conta do plano de saúde e, apesar de eu não ter problemas em anunciar a gravidez logo, quis esperar essa primeira ultra para ter certeza que a gestação estava indo bem.

Durante a gravidez

Comecei a usar roupas larguinhas pois minha barriga já estava bem aparente e, como falei, sempre fui magra e totalmente sem barriga. No post da gravidez eu contei pra vocês sobre o  carnaval e que tive que trabalhar logo assim que descobri a gestação, eu passei um sufoco pois eu não contei para ninguém por conta da espera da primeira ultra e com isso precisei ser forte e firme para não dormir durante o trabalho e também precisei esconder as pequenas cólicas e enjoos que senti naqueles dias. Foi horrível internamente, mas, como sempre falo, eu estava linda, maquiada e sempre sorrindo.

No Carnaval eu já tinha uma semi barriguinha que eu fiquei exibindo e me achando na praia (acho que todas as grávidas fazem isso e ficam na ansiedade de ter barriga desde o primeiro dia, eu tive muito rápido). Ela foi crescendo rápido demais e junto com o crescimento dela o cuidado também.

Passava creme duas vezes ao dia ou sempre que tomava banho. Tive muito cuidado pois não queria estrias, apesar de ler diversas vezes que quem tem tendências a elas piora com o crescimento da barriga. Eu nunca tive estrias e também não tive na gravidez mas confesso que fiquei com medo porque a barriga esticou muito. Minhas pernas e meu quadril também alargaram muito, o corpo se prepara para o grande dia.

Após o parto

Após o parto não pense que sua barriga voltará ao normal linda e bela de uma hora para a outra, a minha parecia estar grávida ainda por uns 2 meses após o parto. Fica sempre uma dúvida quanto ao uso da cinta na barriga, algumas teorias novas dizem que é melhor deixar sem pois seu corpo volta automaticamente e que com a cinta prendendo ele fica preguiçoso.

Minha médica indicou a cinta, por isso usei, mas confesso que não usei como devia. Vocês imaginem o calor da estação misturado com o calor dos hormônios e mais o desconforto dos pontos junto com o fato de ter algo apertando sua barriga o dia todo? Que desconforto chato! Por isso eu usava por uma boa parte do dia mas tirava para dormir e em dias muito quentes eu demorava mais para colocar também.

Hoje, 1 ano depois, estou com uma barriga mais flácida e em alguns momentos mais inchada, não sei se tive diástase pois por conta da pandemia não consegui acompanhar de perto com minha médica. Nos primeiros atendimentos após o parto ela disse que a recuperação estava excelente. Essa semana tenho consulta e pretendo conversar com ela sobre.

Mudanças

Junto com a barriga cresceram pernas, bumbum e peito, que também ficarão modificados pra sempre. Exercício físico faz muito bem para uma boa recuperação mas como entramos na pandemia do Coronavírus eu não fiz nada, nem caminhada.

Agora que estamos fazendo nossas caminhadas matinais que fazem bem para nosso corpo e também ajudam a Joana se distrair. Nosso corpo muda muito após a gravidez, hoje tenho visivelmente quadril mais largo e também algumas diferenças no geral, percebo que roupas como shorts e vestidos ou não passam pelo quadril ou ficaram mais curtos.

O que penso da mudança do meu corpo

Ter um corpo magro, barriga definida é muito bom, mas como foi maravilhosa a experiência de me tornar mãe, de ver meu corpo mudar, de ver minha barriga crescendo e sabendo que dentro dela eu gerava uma vida, como faz bem pensar que tudo que passei com essas mudanças foram para modificar pra sempre a minha vida, inclusive o meu corpo.

Na gravidez eu tive manchas no corpo todo também, tive nas axilas, virilha e algumas pequenas nas costas que clarearam após o puerpério mas que ainda estão visíveis de alguma forma. Tem dias que eu fico triste ao usar uma lingerie ou biquíni, como falei no início, e ver um bumbum magro, flácido e com celulites tem dias que olho minha filha e minhas marcas e penso, eu venci! Sou linda! São as bipolaridades de mãe, a gente se sente linda em um dia e em outro nos sentimentos acabadas e feias.

Como fica o psicológico

Não devemos deixar que certos pensamentos invadam a nossa cabeça. Hoje escrevo esse texto para falar principalmente pra mim que passei a semana toda refletindo sobre as mudanças no meu corpo e cheguei a conclusão de que todas elas são infinitamente pequenas ao que tenho comigo todos os dias, a minha filha! A minha alegria! Isso sim é o que importa e nos move.

Joana

Quando essa fase de pandemia passar, eu pretendo me preocupar mais com exercícios e alimentação, mas sem interferir no meu psicológico. Pretendo ter essa nova rotina mais por saúde e não por achar que preciso ter um corpo ideal.

As mudanças na gravidez e após ela, chegam para todas as mulheres que passam por essa experiência. Algumas ficam com estrias, outras com o quadril mais largo, outras com os seios pequenos pra sempre por conta da amamentação. Mas todas precisam entender que a mudança foi necessária para se ter um bem muito maior, que são os nossos lindos filhos!