O Carnaval está chegando e as futuras mamães acostumadas com as festividades desta época ficam diante de um impasse: pode ou não pode cair na folia? Viajar, participar dos blocos de rua, ir aos desfiles das escolas de samba e bailes à fantasia, ou mesmo curtir uma praia? Se você estiver grávida no carnaval, certamente terá algumas limitações, mas dá pra se divertir bastante no feriadão, sim!

Em primeiro lugar, é preciso conversar com seu médico para saber que tipo de atividade está liberada, conforme o estágio e os fatores de risco da sua gestação. Mesmo devidamente autorizada, você deve tomar uma série de cuidados para evitar transtornos. Batemos um papo com a ginecologista Dra. Ana Carolina Lúcio Pereira, do Centro Médico Rio Branco (São José dos Campos-SP), para saber mais sobre o assunto. Confira as dicas da especialista!

Pular, definitivamente, não pode!

Em qualquer fase da gravidez, a Dra Ana Carolina recomenda evitar movimentações corporais com fortes impactos, tanto em relação ao abdome quanto a outros tipos de esforço físico que podem acontecer no desenrolar da festa.

Box Bebê - Clube de assinatura de produtos para Gestantes e Bebês

Movimentos mais contidos vão respeitar a necessidade de adaptação do organismo da mulher às mudanças da gravidez. “Não se deve ficar muito tempo de pé, para evitar o inchaço dos membros. Além disso, o descanso ajuda a lidar melhor com o desconforto corporal associado à postura diferenciada que a grávida adquire nesse período”, explica a ginecologista.

Quer uma prova de que dá pra curtir o Carnaval mesmo sentada? Em dezembro de 2017, a cantora Ivete Sangalo encarou o trio elétrico com um barrigão de 7 meses das filhas gêmeas. Foi durante o Carnatal, micareta tradicional do Rio Grande do Norte. Mesmo cantando por três horas e meia, ela respeitou seu limite e fez parte do show sentada, como você pode conferir no vídeo abaixo.

Uma diva, não? Ivete trabalhou até o réveillon, com a devida autorização médica e a vantagem de já ter um excelente preparo físico para encarar a maratona.

Mesmo assim, nos momentos em que se levanta da cadeira, é possível perceber que Ivete caminha lentamente e com alguma dificuldade. Isso acontece porque, além de fornecer um peso extra, o crescimento da barriga desloca o centro de gravidade do corpo, podendo levar a um desequilíbrio natural e aumentando o risco de queda.

Assim, qualquer tipo de pancada nessa região poderá ocasionar um aborto espontâneo ou parto prematuro, dependendo da semana de gestação. “O ideal é não se expor a multidões e ambientes abafados que oferecem esses riscos, usar roupas leves e calçados confortáveis”, orienta a Dra. Ana Carolina.

 

Leia também:

 

Você sabia que o barulho pode afetar o bebê?

É, embora muito animado e cheio de energia positiva, o barulho de uma bateria de escola de samba, por exemplo, pode não ser muito saudável para o seu bebê. A partir da 22.ª semana de gestação, o aparelho auditivo do feto já está completamente formado.

Assim, ele escuta o mesmo que você, mas não necessariamente no mesmo volume. Os músculos da barriga abafam os ruídos, mas o líquido amniótico também pode restringir ou amplificar a intensidade do som. A Dra. Ana Carolina alerta que o barulho excessivo pode acabar irritando o bebê, portanto, é bom evitar a exposição por longos períodos.

A boa notícia: com o ouvidinho formado, o bebê também já ouve a voz da mamãe, viu? Pode conversar com ele à vontade, sempre declarando a expectativa de sua chegada e todo o amor envolvido!

E se o Carnaval for na praia?

O Carnaval é marcado por muito calor, então, praia é sempre uma boa pedida para essa época do ano. Mas a Dra. Ana Carolina alerta que as altas temperaturas podem gerar sensações muito desagradáveis para a gestante, como queda brusca da pressão – inclusive com desmaios.

“Pode sim ir à praia, mas preferencialmente acompanhada. Escolha os períodos de sol ameno – antes das 10h e após 16h. Não se pode esquecer da proteção adequada contra a luz solar para evitar queimaduras e melasmas, que são manchas permanentes na pele, próprias da gravidez”, explica a doutora.

Ela ressalta também a atenção redobrada ao entrar no mar, já que o equilíbrio de uma grávida se encontra alterado. Permaneça em áreas rasas e esteja sempre com uma boa companhia.

Beba muita água sempre. Álcool nunca!

Outra recomendação da Dra Ana Carolina é tomar sempre muita água para manter todas as funções do organismo em perfeito funcionamento. “A desidratação pode comprometer a quantidade de líquido amniótico que envolve o bebê, afetando seu crescimento e aumentando as chances de malformações e parto prematuro”, alerta a médica.

Já as bebidas alcoólicas estão terminantemente proibidas: o álcool atinge o feto rapidamente através da corrente sanguínea e da placenta, podendo induzir malformações e comprometimento dos órgãos do bebê, sobretudo alterações cardíacas. Se a vontade for grande, consuma coquetéis e cervejas sem álcool.

Pronta para a curtir a folia grávida no Carnaval ou prefere descansar? Seja qual for sua escolha, aproveite intensamente todos os momentos dessa fase tão especial. Que tal aproveitar para fazer o seu chá de bebê? Se gostar da ideia, veja esse post com nossas dicas para decoração do chá de bebê com tema Carnaval.

Grávida no carnaval? Veja cuidados para aproveitar o feriado
Avalie este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *