Barriga pequena, tem algo de errado?

É a sua primeira gravidez e a barriga não está crescendo? Parece que todas as outras gestantes já têm a sua barriga de grávida menos você? Não se preocupe, ter barriga pequena na gravidez nem sempre indica alguma anormalidade. Neste artigo você vai encontrar tudo sobre o crescimento da barriga na gravidez e possíveis motivos para que ela não cresça tanto.

Crescimento da barriga

O crescimento da “barriguinha” é algo muito particular, pois cada mulher tem o seu biotipo, ou seja, seu próprio tipo de corpo. E o tamanho da barriga não tem muita relação com o tamanho do bebê, já que exitem vários fatores que influenciam no tamanho da circunferência abdominal da gestante. Um deles é se é a primeira gestação ou não, pois na primeira gravidez, a barriga costuma crescer mais devagar. A doutora Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa levantou algumas características que podem levar uma circunferência menor ou maior do que o tamanho mais comum.

  • Quantidade de líquido amniótico
  • Comprimento do quadril
  • Prática de esportes
  • Biotipo magro
  • Obesidade
  • Gravidez de gêmeos

O acompanhamento do crescimento da barriga é medido pela altura uterina. Esta medição é feita com uma fita métrica na parte superior do osso púbico. Esse tipo de exame serve para acompanhar o crescimento do bebê e saber se está de acordo com a idade gestacional.

Possíveis motivos para uma barriga pequena

Assim como foi dito anteriormente, existem diversos fatores que levam a uma barriga pequena. Alguns são fatores mais pessoais, relacionados com a genética da própria mulher, e outras são coisas têm outra origem. Dentre tantos elementos que podem influenciar, aqui estão listados alguns que são mais comuns dentre as gestantes.

Perda de peso

Durante a gestação, muitas mulheres ficam enjoadas, vomitam muito e não conseguem comer direito. Por este motivo muitas não ganham peso e consequentemente a barriga não cresce. É importante, no entanto, ressaltar que se a grávida não ganhou ao menos 3 kg até o último mês é importante consultar o médico. Já que o ganho de peso não se dá apenas pelo crescimento do bebê, mas também da quantidade de líquido amniótico e o crescimento das mamas.

Exercícios físicos

Você provavelmente já deve ter se questionado como algumas famosas consegue continuar com a barriga “sequinha” mesmo durante a gestação, não é mesmo? A explicação médica pra tal fato surpreendente é que estas mulheres têm a musculatura abdominal muito forte. Por causa destes músculos, a barriga cresce para cima e não para frente, como é mais comum. Mas não há nada com o que se preocupar, este crescimento vertical não atrapalha em nada o desenvolvimento do bebê. É importante, porém, lembrar que mães que praticam exercícios físicos intensos rotineiramente, devem ter acompanhamento médico de pré-natal mais intenso.

Uma gravidez saudável

Infelizmente, muitas mulheres ficam com baixa autoestima, o que as leva a terem uma alimentação não tão saudável assim. Ou então a praticarem exercícios físicos sem acompanhamento, o que pode causar alguns problemas para o bebê. Por esta razão, é importante que a gestante se alimente com os nutrientes necessários, para não prejudicar o desenvolvimento do bebê que está a caminho. Por isso, aqui está uma lista com ótimos exercícios para gestantes para você se exercitar de forma consciente e saudável, tanto pra você quanto para o bebê:

  • Caminhada
  • Corrida leve
  • Pilates
  • Hidroginástica
  • Natação
  • Ioga
  • Alongamento
  • Musculação leve

A Unicamp produziu uma Cartilha de Exercício Físico na Gravidez com várias informações sobre a gestação e hábitos saudáveis para se praticar durante a gestação. Ela é muito bem explicada e didática, o que ajuda muito a entender alguns conceitos médicos difíceis que normalmente nos deixam confusos e inseguros.

Quando o tamanho pode ser um problema?

O tamanho de uma barriga pode começar a levantar alguma preocupação quando a altura uterina estiver 3 centímetros a mais ou a menos. Mas nem sempre são coisas muito graves, e um simples exame pode tranquilizar a todos, por isso, é muito importante manter o médico sempre informado. A doutora Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa explica que existem vários motivos para esta diferença, as quais foram colocadas abaixo:

Quando a altura uterina está alta demais

  • erro na data prevista para o parto: a idade gestacional é maior que o esperado e, nesses casos, o ultrassom pode ajudar a corrigir a estimativa do tempo de gravidez;
  • os músculos da barriga são mais flexíveis ou afastados;
  • miomas uterinos;
  • excesso de líquido amniótico;
  • gravidez de gêmeos ou múltipla;
  • diabetes gestacional: a condição pode fazer com que o bebê cresça mais que o normal (macrossomia);
  • o bebê está posicionado muito acima da pelve: isso acontece quando a criança está sentada ou nos caso de placenta prévia;
  • hereditariedade: o bebê pode ser grande por uma característica genética, sendo perfeitamente saudável.

Quando a altura uterina está baixa demais

  • baixo nível de líquido amniótico;
  • restrição do crescimento fetal ou intrauterino;
  • mãe com desnutrição;
  • pré-eclâmpsia;
  • uso de álcool e drogas;
  • presença de músculos abdominais muito definidos;
  • gestante com baixa estatura: mulheres mais baixas tendem a ter barriga menor.

Exames comuns para descartar problemas

Nem todos os casos indicam alguma gravidade, mas sempre é bom prevenir do que ter que vivenciar alguma situação de emergência. O doutor Ivan Ferreira levantou alguns exames que são feitos para se descartar anomalias e complicações na gestação, mesmo com o pequeno tamanho da barriga:

“Para avaliar a normalidade da gestação são realizados exames de ultrassonografia e ecografia. Além desses exames, durante as consultas do pré-natal é medido o tamanho da barriga da mulher, que a cada semana deverá aumentar 1 cm até o 8º mês (32ª semana), quando terá aproximadamente 32 cm. Nesse período da gestação o bebê muda de posição e começa a preparar-se para nascer (encaixar-se), fazendo com que a barriga fique mais baixa e pareça menor.”

Se o tamanho da sua barriga está te trazendo preocupações, faça uma visita ao seu médico e converse sobre suas inseguranças. Certamente ele irá pedir alguns exames e em caso normal, te tranquilizará.

Gostou deste artigo? Compartilhe com suas amigas que estão grávidas e a preocupação com a barriga é grande. Você também teve esta preocupação? Compartilhe com a gente a sua experiência.

Loja Lá Vem Bebê

Logo Lá Vem Bebê