Relato: como ajudar uma mãe recém-nascida

Olá, pessoal! Vamos conversar sobre o nascimento de uma mãe e como ajudar uma mãe nesses primeiro momentos? No post de hoje vou dar dicas do que falar e não falar para uma mãe, baseadas na minha experiência.

Ter um filho não é uma tarefa nada fácil, em especial para as mamães de primeira viagem que estão descobrindo todas as coisas. A gravidez é muito intensa, o parto nem se fala! Quando o bebê nasce tudo é muito novo e diferente, além de intenso também.

Por esses e outros motivos que quem está de fora precisa entender, compreender e, acima de tudo, ajudar. Mas como fazer isso sem ser indelicado?

Eu aprendi depois da Joana que indelicado é quem está fazendo e não a gente que está passando pelo momento. Eu sempre fui uma pessoa que entende, ouve as pessoas e que não gosta de se indispor com ninguém, uma qualidade que em determinados momentos vira defeito. Pra mim é difícil contrariar as pessoas, eu normalmente deixo as pessoas com as suas opiniões e eu com a minha.

Na gravidez e maternidade isso muda um pouco. Os palpites e sugestões estão o tempo todo presentes e você não quer aceitar alguns porque nem sempre  condiz com o que você escolheu para a criação do seu filho.

A mãe no puerpério

Muito se ouve falar no enxoval, na arrumação do quarto do bebê, nas roupinhas que se tem que comprar e pouco se fala do puerpério e do nascimento de uma mãe.

Meu puerpério contei para vocês em um post. Lembro que quando escrevi esse texto eu ainda estava muito sensível com as emoções e sensações do momento. É tão difícil, doloroso e exaustivo. Tudo que precisamos é de carinho, de amor, de compreensão e principalmente de ajuda.

O período do puerpério é quando o corpo e o psicológico da mulher estão se alinhando e se adaptando a novos acontecimentos. Durante os 45 dias de resguardo há uma nova pessoa na vida da mulher, alguém totalmente dependente, vulnerável e indefeso. Além desse novo ser, temos que lidar com todos os terríveis hormônios, o cansaço pelas noites mal dormidas e sobretudo a recuperação do parto.

Como ajudar uma mãe

Visitas indesejadas 

Converse com seus amigos e familiares anteriormente sobre o que você deseja nesta hora, que tipo de visita você deseja receber, os horários que é bom para vocês. Deixe tudo isso bem claro.

Eu tive muito problemas com visitas. Sempre que alguém me ligava querendo visitar eu aceitava, contudo nem sempre eu estava disposta a receber.

Como eu sempre amei receber visitas, pensava que também seria assim quando nossa filha nascesse, porém não foi. A verdade é que eu não fazia ideia de como seria a nova rotina, e ela não foi fácil.

Porém eu não sabia dizer não para as visitas, então elas vinham com frequência. Além do que a gente ainda pensava em oferecer um lanche, ou pelo menos um café, para quem vinha, o que dava mais trabalho.

Portanto, para ajudar uma mãe neste ponto, primeiramente respeite os seus desejos. Não force uma visita. Entenda que uma nova rotina está sendo criada, adaptações sendo feitas, a casa pode não estar tão arruma.

Além disso, a mãe e o recém-nascido estão se conhecendo, se conectando e criando intimidade. Esse momento é único e merece ser vivido em paz e com tranquilidade.

A gente entende que todos querem conhecer o mais novo bebê do pedaço, gera até uma ansiedade. Porém sempre pergunte antes se pode ir, se estão precisando de alguma ajuda, até mesmo leve um lanche para não dar trabalho para ninguém! Não se esqueça também de sempre respeitar as recomendações médicas, e se estiver resfriado nem pense em visitar!


Como ajudar uma mãe em sua aparência

Depois que o bebê nasce até mesmo ir ao banheiro com calma e tranquilidade se torna um luxo, bem como um banho quentinho e mais prolongado vira um sonho de consumo.

Se você não sabe como ajudar uma mãe, só de proporcionar esse tempo de autocuidado já é algo maravilhoso.

Às vezes a licença paternidade já acabou, então o pai durante o dia não consegue olhar o bebê ainda que seja enquanto ele tira uma soneca para que a mãe possa se cuidar, então veja se você pode ajudar desta maneira.

Além disso, muitas vezes as pessoas não ajudam e ainda criticam a aparência da mãe: falam da cara de cansaço, das olheiras, dizem que engordou. Só de não fazer fazer esses comentários você já está ajudando a mãe!

 

Amamentação

Primeiramente, se você quer saber como ajudar uma mãe de um recém nascido ou então um bebê ou criança com dois anos ou mais que ainda mama, entenda que isso é algo entre a mãe e o pequeno.

A amamentação tem inúmeros benefícios para eles, bem como para a mãe, e não tem idade limite para isso. Falamos sobre isso neste outro post em nosso blog. Além dos benefícios fisiológicos, a intimidade, conexão entre mãe e filho, é algo real e que está acontecendo. Portanto, deixe isso entre eles: não critique, não faça piadas, não desestimule e nem dê palpites se não forem permitidos.

 

Comentários sobre a aparência do bebê

É muito comum que as pessoas quando vem visitar o recém-nascido faça algum comentário ou dê alguma sugestão.

Isso pode ser por coisas menores como se o bebê se parece mais com a mãe ou com o pai, porém também pode ser sobre algumas questões de saúde, como quanto de peso do bebê, se ele está amarelado (icterícia), ou sobre qualquer outra característica do bebê.

Muitos comentários podem ser mal interpretados, bem como podem assustar os pais, colocando uma dúvida neles. Procure saber se a criança tem ido ao pediatra na frequência certa, e se de acordo com o pediatra estiver tudo bem com o desenvolvimento do bebê e sua saúde, é melhor que o comentário não seja feito.

Elogios, comentários positivos, palavras de incentivo são sempre bem vindos. Para esses não precisa ter receio de falar!

 

Como ajudar uma mãe na criação do seu filho

Não critique! Quem sabe a melhor maneira para criar o seu próprio filho é a mãe.

São muitas coisas que estão envolvidas na forma em que os pais ou responsáveis cuidam do seus filhos: se eles trabalham fora, a hora de colocar na creche, o método da introdução alimentar, hora de fazer o desmame, desfralde, como acolher, corrigir e até mesmo as brincadeiras para estimular o bebê.

São decisões que cabem aos pais, portanto não critique. Não fale mal sem nem entender o que se passa na rotina daquela casa. Conversas sobre a criação de filhos são sempre bem-vindas, mas quando as duas partes querem conversar, tem intimidade para isso, e sabem que vão ser respeitadas.

 

Em suma, a melhorar maneira de como ajudar uma mãe é sendo uma pessoa presente, se oferecendo para ajudar (ainda que seja na arrumação da casa, preparo de uma refeição ou ficar de olho no bebê para que a mãe possa tomar um banho relaxante).

Por vezes a mãe pode se sentir sozinha, então mande mensagem, pergunte se pode fazer uma ligação de vídeo naquele momento. Ainda que a mãe demore para responder porque ela está envolvida em muitas outras atividades, quando ela pegar no seu celular vai gostar de ver uma mensagem de uma pessoa querida!

Por outro lado, não seja uma pessoa muito pra frente! Não faça visitas de surpresa, respeite caso a mãe não queira visitas, e não faça maus comentários sobre a aparência da mãe, da casa e até mesmo do bebê!

E por ai na sua casa, você já passou por algum momento que te deixou irritada ou triste? Você soube estabelecer bem os limites? Foi respeitada? Conte sua história para a gente e compartilhe este post com as pessoas que você sabe que precisam!