A saúde bucal no bebê começa na gestação

Dra. Greice com a mãe Karen Quinalha, que foi sua paciente quando criança e adolescente e hoje leva o bebê Heitor para fazer prevenção.

A renomada odontopediatra Dra. Greice Paes de Almeida falou com exclusividade ao Lá Vem Bebê direto de suas férias no deserto do Atacama (Chile). Cirurgiã dentista há 27 anos, a Dra. Greice atua especialmente com odontopediatria preventiva há 16 anos em São José dos Campos (SP). Também é formada emPsicanálise pela Sociedade Ortodoxa de Psicanálise e realizou intercâmbios nas Universidades de Nova York, Harvard, Tufts Boston e Portugal.

Além de se dedicar exclusivamente a bebês e crianças, ministra cursos para gestantes no Hospital Policlin,Maternidade São José, Maternidade Antoninho da Rocha Marmo, Santa Casa, Unimed, Laboratório Oswaldo Cruze Dra. Odivânia Moscogliato. Confira nossa entrevista:

LVB – Por que a prevenção deve ser iniciada na gravidez?

Dra. Greice: A saúde bucal da mãe é primordial à saúde da criança, por isso orientar as mães é fundamental. Se uma mãe tiver algum problema de saúde, a da criança será prejudicada. A formação tanto os dentes de leite quanto os dentes permanentes do bebê começam durante a gestação. Por exemplo, se a gestante tem um dente inflamado e não cuidado, já foi comprovado que ela poderá ter um parto prematuro, pois sua saúde não está boa para a formação do bebê. Por isso é tão importante que a gestante vá ao dentista (ao mínimo para fazer uma limpeza). Outro detalhe muito interessante é que o paladar do bebê já começa a se desenvolver na gestação. Então, se essa grávida for mais propensa a comer doce, essa criança nascerá com o paladar mais desenvolvido para gostar de doce. A alimentação da gestante afeta diretamente a saúde do bebê em desenvolvimento, assim como seus gostos alimentares depois de nascer.

Nas palestras e cursos que ministro às gestantes, abordo a importância da amamentação no peito para a saúde bucal dos bebês. Ela ajuda no desenvolvimento da musculatura da boca, na respiração nasal, na parte óssea e dentária da criança. E, caso a mãe precise dar complementação ou na hora do desmame para retornar ao trabalho, explico alternativas de dar o leite sem precisar da mamadeira (confira no www.youtube.com/c/DraGreice).

Dra. Greice com as mães no Curso de Gestantes.

LVB: Como iniciar a prevenção no recém-nascido?

Dra. Greice: É super importante iniciar a limpeza na boca do bebê mesmo antes dos dentes nascerem. É necessário habituar a criança desde bebê a fazer a higienização da boca antes de dormir. Portanto, assim que a mãe acaba de amamentar, deve realizar a limpeza na boca do bebê antes de ele pegar no sono – isso vira rotina. A higiene deve ser feita com uma gaze limpa em água filtrada ou fervida, fazendo assim a remoção do excesso do leite. E quando nascem os dentinhos, a criança já está habituada a fazer a higienização – torna-se um processo muito natural e rotineiro para ela. Esse procedimento deve ser feito principalmente à noite, não necessariamente após cada mamada.Esse hábito é levado para a vida adulta, sendo absolutamente possível crescer sem cárie.

LVB: Quando devemos iniciar as consultas do bebê ao dentista?

Dra. Greice: A criança sente prazer em ir ao odontopediatra fazer as consultas preventivas. É uma experiência agradável com procedimentos de fácil aplicação, rápido, indolor e muito eficiente para manter a saúde bucal e geral. Essa rotina ajuda muito a evitar o medo e traumas do tratamento odontológico comum em alguns adultos. Além do mais, o tratamento preventivo tem custo menor que o tratamento curativo.

A primeira visita do bebê ao dentista deve ser realizada entre o 1º e 3º mês de idade, antes dos dentes nascerem para conscientização dos pais sobre hábitos saudáveis, incluindo a limpeza da boca do bebê

A segunda visita é quando nasce o primeiro dente. Nesse momento, começamos os procedimentos preventivos como técnicas de escovação, controle da placa bacteriana, limpeza e a aplicação de flúor.

O ambiente do consultório do odontopediatra deve ser projetado especialmente para atender bebês e crianças, com decoração infantil, lúdica e divertida. Mesmo que a criança chore ao ser atendida, logo depois ela vai para um brinquedo, já se acalma porque (além de estar sendo atendida por um profissional especializado) está em um ambiente projetado especialmente para ela.

Acredito que o odontopediatra precisa ter uma visão global: a criança não é apenas uma “caixinha com dentes” – é necessário fazer uma avaliação de sua rotina, sua mastigação, qual sua alimentação, problemas de saúde, seu emocional e desenvolvimento social. Esses aspectos são primordiais no processo de prevenção (www.doutoragreice.com.br).

A saúde bucal no bebê começa na gestação
Avalie este post