Shantala: 9 benefícios da massagem para bebês e como fazer

Você já tentou fazer algum tipo de massagem no seu bebê? Saiba que existe um método muito especial para estabelecer esse contato: a Shantala. Podemos dizer que é muito mais do que uma técnica: é a arte de transmitir amor ao seu bebê por meio do toque. Por se tratar de ser uma massagem sensorial, os movimentos aproximam mãe e filho e trazem diversos benefícios para ambos. Saiba quais são e aprenda a fazer!

A Shantala e suas origens

A Shantala é um desdobramento da chamada Massagem Ayurvédica, que está inserida dentro da Medicina Ayurvédica — existente há aproximadamente 7 mil anos. A palavra tem o significado na Palavra Ayur = Vida e Veda= Conhecimento, ou seja, a Ciência do Conhecimento.

Amazon
Amazon

Essa forma de medicina é baseada em três pilares: massagem, alimentação e yoga, um sistema poderoso de prevenção de doenças que preserva o ser de qualquer desequilíbrio da mente ou desarmonia do corpo. Os indianos dão grande importância ao cumprimento da prática, pois estão oferecendo aos seus filhos muitos benefícios à saúde desde o início de suas vidas.

O conceito foi introduzido no Ocidente através do médico obstetra Frédérick Leboyer. Após uma viagem a Calcutá, cidade muito pobre da Índia, ele conheceu uma moça com este nome. Ela estava ao chão, realizando uma massagem em seu bebê, o que já era de hábito diário.

Leboyer ficou curioso com a cena e resolveu voltar nos próximos dias para continuar a observar a prática. Em alguns dias, ele já havia assimilado a técnica e se surpreendido com os resultados, publicando um livro com os aprendizados logo em seguida.

Os benefícios da Shantala

1. Relaxa e acalma o bebê

Na Shantala, o toque traz a lembrança dos movimentos intrauterinos. Ao ser tocada, a criança vive novamente essa experiência, sentindo-se segura e protegida e entrando em um estado de relaxamento total, satisfação e prazer. Por isso, é bastante indicada para crianças que têm dificuldades com o sono e costumam ficar inquietas.

2. Favorece o autoconhecimento

A massagem influencia o comportamento da criança e supre suas necessidades emocionais. Na vida adulta, ela terá mais facilidade em se relacionar com as pessoas. Alguns estudos apontam que bebês que recebem a Shantala crescem muito mais seguros de si.

3. Melhora a respiração

A massagem realizada no tórax estimula o relaxamento da caixa torácica, fazendo assim com que se expanda: assim, o bebê respirará muito melhor.

4. Aumenta o conhecimento da mãe sobre a criança

A realização da massagem em seu bebê irá abrir um canal de comunicação surpreendente entre vocês, aumentando ainda mais o laço afetivo e maternal. Com isso, será possível o reconhecimento de expressões corporais do seu filho que você não saberia identificar sem utilizar a técnica, já que ela estimula os sistemas do corpo humano, cardiovascular e gastrointestinal.

5. Diminui as cólicas do bebê

Para os bebês que sentem muitas cólicas, a Shantala aplicada ao abdome é muito indicada. Os movimentos vão estimular a maturação do intestino do bebê, diminuindo os sintomas.

6. Aumenta a imunidade

A Shantala ativa a produção de substâncias ativadoras da diferenciação de linfócitos T, que são responsáveis pela imunidade das células. Portanto, aumenta a resistência do bebê a doenças.

7. Melhora o sono do bebê

A Shantala vai reduzir consideravelmente todo o estresse e tensão do seu bebê, proporcionando um sono mais tranquilo.

8. Estimula o crescimento

A Shantala atua sobre a musculatura e articulações, ajudando no equilíbrio e desenvolvimento psicomotor e favorecendo o ganho de peso.

9. Aprofunda a conexão emocional

O toque como massagem engrandece e fortalece o amor. O bebê adora estar com o pai ou com a mãe, e o contato íntimo da massagem intensifica esse sentimento.

 

Leia também

 

Como aplicar a Shantala no seu bebê?

Todas as partes do corpo do bebê recebem uma atenção especial na Shantala
Todas as partes do corpo do bebê recebem uma atenção especial na Shantala

Prepare o ambiente

O horário adequado para o recebimento da massagem é quando o bebê não está com o estômago cheio nem vazio, ou seja, entre as refeições.

O quarto deve estar em uma temperatura aconchegante para o bebê ficar sem roupas. Forre o local onde a criança ficará deitada com uma toalha bem macia. Para crianças com refluxo, é bom utilizar um travesseiro para elevar a cabeça e evitar desconfortos.

A escolha de uma boa música de fundo calma e relaxante é o início da preparação do local onde será feita a massagem. Confira algumas opções do Youtube para você se inspirar.

Escolha um óleo de massagem

Providencie um óleo adequado para aquecer as mãos e facilitar o deslizamento delas pelo corpo da criança. A pele do bebê é muito delicada e sensível e tem uma alta capacidade de absorção, por isso recomenda-se usar apenas óleos vegetais totalmente puros, como os semente de uva, amêndoa doce, oliva e girassol.

Também é possível usar óleos essenciais que possuem aroma e propriedades de plantas para potencializar o valor terapêutico da massagem. Os mais indicados são os de camomila, lavanda, maracujá e laranja. Dilua algumas gotas no óleo básico para obter o efeito desejado.

Siga o passo a passo

Passo 1: Tórax

Deslize as mãos espalmadas do centro do peito do bebê para as axilas e do centro do peito para os ombros. Com as mãos em X, deslize uma mão do peito para o ombro esquerdo e a outra do peito para o ombro direito.

Passo 2: Braços e mãos

Envolva o braço do bebê com a mão, formando uma espécie de bracelete, e vá do ombro em direção ao punho. Abra a mãozinha do bebê com seus polegares, indo desde a palma até os dedinhos. Logo após, deslize toda a mão pela mão do bebê. Segure cada dedinho, do polegar ao mindinho, fazendo uma massagem na ponta de cada um. Repita os movimentos no outro braço.

Passo 3: Abdome

Com as mãos em concha, escorregue a lateral externa das mãos desde a base das costelas até o quadril. Segure as perninhas para o alto e use o antebraço para deslizar da costela ao quadril do bebê.

Passo 4: Pernas e pés

Envolva a perna do bebê com a mão, formando um bracelete, e vá desde a virilha até o tornozelo, alternando as mãos. Com as duas mãos, faça um movimento giratório, de vai e vem, desde a virilha até o tornozelo, ficando um pouco mais no tornozelo para estimular a circulação. Movimente seus polegares do centro do pezinho do bebê aos dedinhos. Deslize toda a mão pelo pé do bebê e segure cada dedo, como fez com as mãos. Comece sempre pelo polegar e massageie a pontinha de cada um deles.

Passo 5: Costas e bumbum

Depois de virar o bebê de costas, deixando-o perpendicular às suas pernas e com a cabeça voltada para o seu lado esquerdo, mantenha as duas mãos espalmadas e faça movimento de vai-e-vem, descendo da nuca ao bumbum e depois subindo. Mantenha sua mão direita no bumbum do bebê e deslize a mão esquerda com o polegar aberto, da nuca ao bumbum.

Passo 6: Cabeça

Depois de voltar o bebê para a posição inicial, junte os dedos no centro da testa e e faça um semicírculo, contornando cada olho. Volte para o centro da testa e faça outro semicírculo, indo em direção às maçãs do rosto. Por fim, faça semicírculos indo até o queixo.

Passo 7: Finalização

Cruze as perninhas do bebê em posição de lótus, com os pés sobre os joelhos, e leve-as em direção à barriga devagar, repetidas vezes. Para finalizar o ciclo, se o bebê estiver acordado é recomendável dar um banho relaxante com a água morna.

O processo da Shantala deve durar em torno de 30 minutos. Portanto, faça tudo com calma e tranquilidade e tome cuidado para não apertar demais o bebê: mantenha sempre movimentos leves e suaves para que tudo seja prazeroso para ele.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe nas redes sociais para ajudar outras mamães a alcançar uma conexão incrível com seus filhos!

 

 

Loja Lá Vem Bebê

Logo Lá Vem Bebê