rotina do bebê

Rotina do bebê: 7 dúvidas sobre os primeiros meses

Você é mamãe de primeira viagem e está impressionada com os relatos dos primeiros meses de maternidade? Ou já está vivendo esse momento cheia de dúvidas, tentando moldar a rotina do bebê? Afinal, como fazer ele dormir, que horas amamentar, como cuidar dos desconfortos?

Nos primeiros quinze dias de vida os bebês ainda são muito pouco ativos, a maioria só mama e dorme, quase não chora, e aí você pensa: “Puxa, não é tão difícil quanto falavam”. O maior desafio sempre será a privação de sono, pois as mamadas frequentes deixarão os pais cansados.

Amazon
Amazon

Depois começam os choros, requisições e cólicas — e a diversão começa de verdade. A insegurança é normal e faz parte do processo. Não se desespere! Respondemos algumas dúvidas comuns para que você possa viver essa jornada de maneira mais tranquila.

1. Será que o bebê está mamando o suficiente?

Preste atenção ao número de fraldas com urina trocadas por dia, que deve girar em torno de 6. Isso dá uma boa ideia se a amamentação está sendo suficiente ou não.

O desenvolvimento do bebê também é uma referência importante. Uma perda de 10% do peso de nascimento durante a primeira semana de vida é normal e tolerável.

Por isso é muito importante a consulta pediátrica nessa primeira semana, para avaliar o peso e a mamada, pois uma perda excessiva e/ou baixa ingestão de leite por alguma dificuldade na amamentação ou na rotina do bebê podem levar à desidratação da criança.

2. A urina do meu bebê está avermelhada. É indício de sangue?

Bebês recém-nascidos podem, nos primeiros dias de vida, eliminar alguns cristais na urina, deixando a fralda avermelhada/alaranjada. Muitas vezes isso causa pânico no casal, que chega até mesmo a ir para o pronto socorro diante do susto. Mas, fique tranquila: trata-se de uma ocorrência normal e passageira.

Outra situação assustadora são meninas que apresentam sangramento vaginal. Isso se dá devido passagem dos hormônios maternos para a bebê, levando a uma pequena “menstruação”, algo também passageiro.

3. As fezes do meu bebê estão com cores bem diferentes, isso é normal?

Na maioria das vezes, sim. Nos primeiros dias de vida as fezes são escuras e com aspecto de “graxa”, pois eliminam mecônio (o liquido que banha o bebê no útero), que dá este aspecto. Depois, o aspecto normal são fezes amolecidas e de coloração que varia entre amarelada, esverdeada ou amarronzadas.

Quando você deve se preocupar com a rotina do bebê:

  • Quando não eliminar o mecônio em até 48hs.
  • Fezes finas (“em fita”) ou que saem explosivas após esforço intenso.
  • Fezes com sangue. Se forem laivos de sangue e o bebê estiver bem, procure seu pediatra. Se for em grande quantidade parecendo geleia de framboesa, ou o bebê aparentar estar mal e com dor, corra ao Pronto Socorro.
  • Bebês que apresentam fezes endurecidas ou em forma de bola (“fezes de cabrito”) sofrem de constipação, que deve ter sua causa determinada e ser tratada de acordo. Em bebês sob aleitamento exclusivo, a principal causa é alergia à proteína do leite de vaca.

4. Meu bebê não está fazendo cocô. Pode ser prisão de ventre?

Bebês amamentados apenas com leite materno podem evacuar diversas vezes ao dia após cada mamada ou até ficar 1 semana sem evacuar, sendo ambas as reações normais. Já os alimentados com fórmulas infantis costumam apresentar cerca de 3 evacuações diárias.

Até por volta dos 6 meses de vida, as crianças podem apresentar um fenômeno chamado “disquezia do lactente”. Elas podem ficar vários dias sem evacuar, e quando o fazem ficam vermelhas, fazem força, se esforçam, parecem estar sofrendo. Mas, quando saem, as fezes são normais. Isso se dá por imaturidade de todo sistema gastrointestinal e se resolve espontaneamente com o passar do tempo.

5. Meu bebê está com o narizinho entupido. O que eu faço?

Sempre que seu bebê apresentar congestão nasal (nariz entupido) ou coriza (nariz escorrendo), utilize soro fisiologico 0,9% para limpeza. Ele pode ser aplicado com uma seringa sem agulha. Se preferir, você pode comprar nas farmácias as versões com aplicador próprio, seja de conta-gotas, spray ou jatos contínuos (estes são os melhores), sob diversos nomes (Rinosoro, Salsep, Maresis, etc.

Outra opção são os aspiradores nasais (Sana babies®, Nosefrida®) que auxiliam bastante na retirada da secreção. Bebês pequenos sofrem um pouco com esse processo, engasgam, ficam vermelhos, salivam e choram. Porém, após a limpeza ficam muito aliviados, compensando o sofrimento.

6. A rotina do bebê pode incluir tomar banho de sol?

As Sociedades Brasileira de Dermatologia, de Pediatria de São Paulo e Brasileira de Pediatria recomendam que bebês até o sexto mês de vida não devem ser expostos diretamente ao sol, pois não existe consenso em relação à duração, horário e frequência de sua segurança.

Se não for possível evitar, use roupas adequadas e chapeus. O Food and Drug Administration (FDA) não recomenda a utilização de filtros solares durante os primeiros seis meses de vida. Sendo assim, um passeio ao ar livre nos horários até por volta das 9h e depois das 16h sempre é bem-vindo, porém nunca sob exposição solar direta.

7. Qual é o momento e a frequência ideal para a troca de fralda?

A troca de fraldas dependerá do padrão do bebê. Se ele evacua após cada mamada, não faz sentido trocar antes, pois são dois trabalhos e o dobro de fraldas. Mas, se ele não evacua sempre após mamar, daí a troca pré-mamada funciona muito bem.

Também não há necessidade de acordá-lo antes do previsto para troca, mesmo se estiver suja, caso esteja dormindo tranquilo. Esse pouco tempo de fralda suja não irá causar assaduras.

Gostou dessas dicas? Confira outros conteúdos criados especialmente para ajudar as mamães de primeira viagem:

Boa sorte e conte com a gente nessa fase tão especial! Compartilhe esse post nas suas redes sociais para ajudar outras mamães a lidarem melhor com a rotina do bebê! ?

Loja Lá Vem Bebê

Logo Lá Vem Bebê