Nidação e a gestação

Nidação, um sagramento normal ou preciso ter medo?

Você sabe o que é nidação? Talvez você já tenha ouvido falar sobre o sinal de Hatmann que tem tudo a ver também. Neste texto você encontrará tudo o que precisa saber sobre nidação.

Afinal, o que é nidação?

Nidação, na verdade, é o nome do processo de fixação do embrião na parede uterina. Este processo ocorre normalmente entre 5 e 7 dias, segundo os autores Arnaldo Schizzi Cambiaghi e Daniella Spilborghs Castellotti no texto “O processo reprodutivo normal”. Geralmente é assintomática, ou seja, não apresenta sintomas. Mas em alguns casos um sangramento escuro, parecido com o da menstruação é notado. Por causa das semelhanças entre os dois fluidos, muitas mulheres que estão tentando engravidar ficam com medo de ser um aborto espontâneo. Mas não se preocupe! Este sangramento decorrente da nidação não é sinal de aborto. Muito pelo contrário, revela que o embrião está se fixando no útero, o que é muito importante para uma gravidez. Além deste fluido escuro, existem outros sintomas que raramente aparecem, tais como:

  • Cólicas abdominais de intensidade fraca
  • Pontadas de dores no baixo ventre

O processo da nidação

Explicando mais detalhadamente, o processo de nidação é quando o embrião é implantado na parede uterina. Mas para chegar ao útero o embrião precisa “viajar” da tuba uterina até o interior do útero. Esta “jornada” costuma demorar cerca de 4 a 15 dias depois da fecundação. A fixação pode ocorrer em qualquer parte do útero, no entanto a alocação na parte inferior pode causar alguns agravamentos na gestação.Pois pode desenvolver uma placenta prévia, que por sua vez pode causar hemorragia durante a gravidez ou mesmo durante o parto. Após todas estas etapas, o embrião passa a produzir HCG (Hormônio Coriônico Gonadotrófico) que vai impedir o retorno do corpo amarelo, estabilizando assim, a produção de estrógeno e progesterona.

Nem tudo é nidação

Por conta da nidação ter um aspecto semelhante a outros sangramentos femininos, ocorre muita confusão na hora da identificação por parte das mulheres. O período em que o sangramento apareceu e a sua intensidade são características importantes para a diferenciação.

Menstruação escura

Segundo a doutora Nicole Geovana que atua na área de medicina da família e comunidade, o sangramento da menstruação ocorre no início de um novo ciclo, enquanto o do processo nidativo é mais para o meio deste. Já sobre a intensidade, o sangramento menstrual é intenso e dura entre 3 e 7 dias e o sangramento nidativo é mais curto e o volume de sangue é menor. Caso o volume de sangue seja alto, é importante comunicar o seu médico ginecologista.

Deslocamento do saco gestacional

A ginecologista e obstetra, Erica Mantelli levantou alguns outros possíveis motivos para um sagramento, um deles é o deslocamento do saco gestacional. A doutora Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa, da área de ginecologia infanto puberal, explica que que este tipo de deslocamento ocorre em sacos gestacionais saudáveis que sofreram um hematoma entre o saco gestacional e a parede do útero. Neste caso, existe uma possibilidade real de aborto, portanto é muito importante estar atenta aos sintomas para relatar corretamente ao seu médico. E os sintomas são:

  • Cólica abdominal fraca ou intensa;
  • Sagramento marrom ou vermelho vivo.

Importante lembrar que o diagnóstico só é definido com a ultrassonografia

Sangramento de escape

Outro sangramento que acaba confundindo as mulheres é o sangramento de escape. Este tipo de sangramento normalmente é associado ao uso de anticoncepcional e ao início da gravidez. Ele é diferente do sangramento menstrual pois sua cor é menos viva e dura apenas alguns dias. Um fato interessante levantado pela doutora Nicole Geovana é que mulheres fumantes são mais propensas a terem este tipo de sangramento. O doutor Charles Schwambach explica que a diferenciação do sangramento de escape para o sangramento de nidação não pode ser feita. A identificação de um e de outro é feito com base nos resultados. Se uma gestação se iniciar é uma nidação e se não, foi apenas um sangramento de escape e neste caso, não necessita de intervenção médica, pois a resolução dele é espontânea.

O que um sangramento pode ser?

Como dito acima, o sangramento da nidação é mais comum no início da gravidez. Porém, é possível ter outros tipo de sangramento, tanto no início quanto em outras fases da gravidez. Alguns motivos para um sangramentos citados pela doutora Juliana Torres Alzuguir Snel Corrêa são:

  • Mudanças hormonais;
  • Pequena descamação da parede uterina, provocada pela implementação do óvulo;
  • Deslocamento do saco gestacional;
  • Infecções ginecológicas;
  • Sensibilidade após relações sexuais;
  • Gestação ectópica, que é quando o bebê se desenvolve fora do útero. Neste caso, pode haver dor e sangramento. Normalmente é diagnosticado no início da gravidez.
  • Aborto espontâneo
  • A partir do terceiro semestre, já no fim da gestação, é preciso muita atenção, pois pode indicar o começo do trabalho de parto.

Por fim, é necessário ressaltar a importância de se avisar o seu médico em qualquer caso de sangramento. Pois, mesmo que não seja nada de muito grave, quem vai identificar isso de maneira certeira é o profissional e não nós mesmos.

Fatores que podem prejudicar a nidação

Existem alguns fatores que podem prejudicar a nidação e portanto dificultar uma mulher de engravidar. Aqui estão alguns destes fatores:

  • Endométrio não trilaminar: endométrio é o nome dado à mucosa na parde uterina, e como o está escrito, tem três camadas. Ou seja, quando a mucosa não apresenta estas três camadas, pode prejudicar a nidação, pois é dificulta a implantação do embrião.
  • Síndrome de asherman: quando o endométrio tem menos de 6mm, a implantação do embrião é prejudicado.
  • Endometriose: é quando o endométrio é maior do que o recomendável. Ela não impede uma gravidez, mas dificulta a fixação do embrião.
  • Útero bicorno: este é o nome dado a uma deformação no útero causado por uma membrana que provoca a separação do órgão parcial ou total, dividindo-o. Assim, a chance de abortos espontâneos e partos prematuros é aumentado.
  • Útero septado: é quando o útero é dividido por uma membrana chamada septo e que é formada por um processo anormal de maturação do sistema reprodutor.

Gostou deste artigo? Compartilha com seus amigos que estão tentando um gravidez ou aquela amiga que está angustiada com o surgimento de um sangramento. Caso você tenha tido nidação, 00comente aqui para compartilhar sua experiência com a gente!

Loja Lá Vem Bebê

Logo Lá Vem Bebê