Indo para o berço de olhos abertos! Como a Alice pega no sono sozinha?

Neste post quero falar um pouco da minha experiência de como fiz para a Alice pegar no sono sozinha.

Ainda ela está em processo de aprendizado e creio que, no tempo dela, ela vá cada vez mais aperfeiçoando esta técnica, até um dia estar menos dependente de mim.

Desde o início coloquei em minha cabeça que não importava o que acontecesse, eu não iria fazer ela dormir no peito mamando, fazendo naninha, chacoalhando e outras técnicas desgastantes. Eu tenho problemas na coluna, não chega a ser hérnia, mas é bem difícil lidar com o peso dela; e sabendo desse peso, que iria só aumentar, decidi desde cedo ensinar a Alice a dormir sozinha.

Hoje minhas visitas não acreditam que eu entro no quarto com ela, dou mama e saio do quarto, deixando-a acordada na cama e que logo em seguida, ela pegaria no sono sozinha! Lógico, que tem vez que não funciona, porque a chupeta cai, ou ela se distrai com outra coisa, não está com tanto sono etc.

Além desse meu desejo dela não ser tão dependente de mim, também tentei desde cedo a tal da “mamada dos sonhos”. Consiste em dar as mamadas da madrugada sem esperar que o bebê desperte – e como isso? Quando o bebê começar a demostrar que está prestes a acordar, você vai até ele sem acender a luz, sem fazer barulho, sem falar com ele… apenas pegue-o sem acordar, amamente e em seguida coloque-o na cama; nada de colocar para arrotar ou trocar a fralda.

Mamada dos sonhos funcionou com a Alice?

Não, logo vou dizendo que a promessa de que com aproximadamente quatro meses ela iria parar de acordar de madrugada foi por água abaixo – foi frustrante. Segui todos os passo que a “encantadora dos bebês” Stephanie Sapin disse (ela é tipo um guru dos famosos).

Mas o que foi frustrante? Para estar atenta no momento exato da hora que a Alice estava começando a despertar, acabei dormindo no quarto dela, ou seja, longe do meu marido. Também, mãe de primeira viagem, ficava com medo de tudo – passamos a verificar a respiração do bebê, se está com frio ou calor etc. Mesmo nós tendo colocado um mecanismo debaixo do colchão da Alice que avisava se ela parasse de se mexer.

Foi frustrante porque o dia dela dormir a noite toda nunca chegou (ela está com oito meses), na verdade, chegou, mas durou uma semana. Logo ela precisou tomar vacina, outros dentes começaram a nascer e aquele dengo todo da madrugada voltou. Leia mais abaixo sobre essa semana mágica!

Enquanto eu conseguia tirar e colocar ela no berço sem muito esforço, ela não chegava a despertar de fato. Ela mamava e logo dormia (de madrugada levava cerca de 15 minutos pra voltar de novo para cama dormindo). Lógico que, eu trocava ela caso eu percebece que ela havia feito cocô. E com o passar do tempo, descobri que mesmo a Alice despertando, voltava a dormir sem problemas. Então, havia vez que precisava fazê-la arrotar (quando, eu ouvia que na hora da mamada, ela sugava muito ar).

E passou-se quatro, cinco meses e nada de mudanças significativas, ela continuava a acordar de três em três horas ou em quatro horas. E eu sempre teimosa, achando que iria melhorar então com a introdução alimentar, mas não melhorou. Sei que é possível, porque fizermos um teste muito interessante a qual funcionou por uma semana, a qual ela conseguiu dormir seis horas e mais quatro seguidas – como? Vou contar abaixo. Sei que se eu fosse firme, e não tivesse cedido a “mainha” de nascimento de dentes e vacinação, teria dado certo.

O fato é, a “mamada dos sonhos” não funcionou com a minha filha, mas ajudou ela a desenvolver a autonomia para tentar pegar no sono sem precisar de colo, de chacoalhar – ponto positivo! E apesar de ter o sono interrompido de madrugada, a amamentação é super rápido e ela volta pra cama em menos de quinze minutos – o problema é eu pegar no sono de novo!

Semana mágica!

A Alice estava em um período muito esquisito em que, ao invés de acordar menos, passou a acordar 4 ou mais vezes durante a madrugada. Fiz os seguintes testes:

  • Uma noite eu dei remédio para dor de dente antes de dormir (para excluir essa possibilidade, já que nessa fase incomoda muito o nascimento e o movimentar dos dentes), mas não resolveu;
  • Outra noite, dei mamadeira bem cheia depois de dar o peito. Este teste era pra ver se ela acordava porque estava com fome, mas nada mudou;
  • Em mais uma noite, deixei ela mais confortável possível, com roupas mais leves, mas nada havia mudado;
  • Por incrível que pareça, o que ajudou muito, foi eu não ter ido atender ela nas primeiras vezes que ela acordava (sabendo que ainda era cedo para ela estar com fome). O meu esposo precisou ir uma vez lá no quarto dela para tentar acalma-la. Lógico que não funcionou, mas deixei os dois se virarem um pouco; ela chorou muito e foi de cortar o coração. Em seguida, eu fui lá e dei de mama, acalmei ela e coloquei ela para dormir; quem diria? Ela espaçou muito o sono – acho que a Alice não queria ver o pai dela de novo no quarto tentando acudi-la!

Por que durou uma semana? Na semana seguinte, a Alice precisou tomar vacina e eu cedi ao chamego. Meu esposo, que tinha que se levantar para acudi-la também ficou doente; ficou gripado porque levantava da cama quentinha e pisava no chão descalço. Eu também mal conseguia ficar em paz, porque meu esposo quando acordava de madrugada parecia estar fora de si (com sono) e miope ainda, nem tem o que falar.

Como são as sonecas durante o dia?

A Alice sempre gostou de estar com a barriguinha cheia ou mamar um pouco para pegar no sono (não aconselho a vincular a hora de dormir com um pouco de peito), mas pra minha filha foi assim (e estou preocupadíssima quando o leite secar). Então, durante o dia, depois de brincar no chão, também sozinha, ela começa demonstrar os sinais de sono. Começa a se desinteressar pelos brinquedos, pela TV, começa a coçar os olhos e a reclamar; verifico a fralda e se precisar eu troco (pra ela dormir sequinha), levo ela até o quarto, amamento, as vezes coloco para arrotar e as vezes não, coloco na cama, coloco a chupeta, ajeito o cobertor e o paninho pra ela segurar e deixo ela lá. Fico de olho de longe ou fico do lado dela conversando (caso ela ainda esteja meio agitada), quando vejo que vai demorar um pouco para pegar no sono, dou um brinquedo só para ela manusear um pouco e se cansar. Tem funcionado muito bem em casa, pois é, “em casa”, porque fora de casa… Só no colo mesmo, com muita luta, uma vez que ela não está acostumada a dormir dessa forma. Entretanto, acho importante o bebê aprender a dormir de várias formas. Parece ruim, mas uma conhecida disse que acostumou o filho a dormir só na cama e quando ela precisou colocar ele para dormir no colo dela, dentro do ônibus, em uma de suas viagens, precisou fazer uma cama no chão, e só assim ele dormiu.

A Alice tira cerca de três sonecas de aproximadamente uma hora, e nessa hora, corremos para fazer as tarefas de casa e tentar escrever os posts.

Não estou dizendo para você não tentar, a “mamada dos sonhos”, pode funcionar com o seu filho. Mas eles são como caixinhas de surpresas, também sei que existem bebês que vem da maternidade com temperamentos difíceis, chorosos, que sofrem mais de cólicas que o normal etc. O importante é o respeito e muito amor! Como eu sempre falo, tudo vai passar, aproveite até os momentos difíceis. A Alice está com oito meses e já sinto falta dela pequeninha e sempre me pego dizendo “você dá um trabalho difícil, mas é tão bom”.

Abaixo, alguns sinais de sono.

  • Esfrega os olhos ou rosto
  • Irritação
  • Choro
  • Impaciência
  • Vira a cara para distração
  • Pede colo
  • Fica agitado

Infelizmente, o bebê não sabe pegar no sono sozinho e ele precisa aprender a fazer isso o quanto antes. Você irá dar oportunidades para que isso aconteça, ou seja, tente! Lembrando que vai te ajudar muito se tiver uma rotina do sono e respeitá-la, colocar o bebê no berço com os olhos abertos, consolar ele se for preciso, se afastar aos poucos e manter o bebê seguro. Algumas mães relataram que a presença dela perto do bebê só atrapalhava ele a pegar no sono, e comigo as vezes é assim, se fico perto demais dela, a Alice se distrai ou fica querendo chamar a minha atenção, não conseguindo pegar no sono.

Sei que irá ter dias em que você vai perceber que só balançando o bebê acalma. Mas evite ao máximo, tente outras formas de acalmá-lo (até porque se o bebê não conhecer o balançar, ele não irá sentir falta), lembre-se que um dia seu bebê de aproximadamente 4 quilos, um dia vai ter 5, 6, 7, 8…quilos! Uma hora você não dará conta e pra ele será pior tirar este costume mais tarde. Haja coluna!

Tenho uma sobrinha a qual dormia ou se acalmava sendo vigorosamente chacoalhada. Antes, estava ok, mas agora ela tem quase 10 quilos! E está em processo de tentar dormir de outra forma, a minha cunhada disse que está sendo bem difícil este período, porque a criança chora muito e demora a pegar no sono.

Por que não chacoalhar o bebê?

Conhecido como “síndrome do bebê sacudido”, pode ocorrer lesões nos tecidos cerebrais causando hemorragias ou lesões que passam despercebidos, mas que podem trazer sequelas ao longo da vida. Isto porque o bebê possui mais líquido cefalorraquidiano do que nos adultos, e o cérebro fica mais “solto” dentro do crânio. Se o bebê é sacudido, a massa encefálica pode bater em pequenos vasos e rompê-los.

Você pode pensar que jamais iria chacoalhar seu filho tão forte a ponto de lesioná-lo, mas até uma simples brincadeira de jogar pra cima ou fazer cavalinho com a criança pode ser perigoso!

 

Loja Lá Vem Bebê

Logo Lá Vem Bebê