Fala do bebê: qual idade começa e quando devo me preocupar

A mamãe engravida e sua imaginação logo vai longe! A ansiedade em querer ouvir o bebê chamar “mamãe” é comum, e justo! É claro que esse momento se torna único para todas as mulheres nessa fase. Hoje vamos conversar sobre a fala do bebê.

Mas, quando meu filho vai falar? Qual seria a idade certa? E se ele demorar a falar? O que devemos fazer?

Vamos conversar nesse post sobre a fala do nosso bebê e quando devemos procurar um profissional para tratar.

Quando o bebê começa a falar

Cada bebê é um bebê e tem seu próprio tempo para tudo, nascimento dos dentes, engatinhar, andar, correr e também para falar.

A linguagem progride ao longo dos anos e não existe uma linha específica e é dividida em Receptiva e expressiva que são respectivamente a capacidade de compreender o que foi dito e a capacidade de se expressar. Sendo assim, vamos conversar sobre o tempo que os nossos bebês começam a falar.

Introdução alimentar para bebês

A linguagem e a comunicação

No período em que o seu bebê está na barriga ele começa a ouvir e a responder algumas falas com chutinhos e faz aquela agitação na barriga.

Após o nascimento, o bebê começa a sua comunicação, ainda não–verbal. Esta comunicação acontece ao fixar os olhos nas pessoas, responder a estímulos de brincadeiras, principalmente com sorriso. A comunicação sem verbalizar ainda.

Quando o bebê faz 1 ano, espera-se que ele comece a avançar em sua comunicação. Compreender as falas e tentar se comunicar por elas, começando a partir daí as formações de palavras e, quando os pais menos esperam, ele está mais que tagarelando pela casa.

Os avanços da fala do bebê durante os meses

De 0 a 3 meses – O bebê emite pequenos sons. É capaz de identificar e se acalmar com a voz que reconhece de sua mãe, pai ou do seu cuidador.

3 a 6 meses – O bebê emite alguns sons como se estivesse conversando.

6 a 12 meses – Começa a entender alguns comandos como “não pode”, quando as pessoas dão tchau, entre outros. Em alguns casos, é nesta fase que começa a querer falar algumas palavras. Alguns bebês já falam o famoso “papa” e “ mama”.

12 a 18 meses – Nesta fase o bebê já entende as partes do corpo e aponta para algumas quando você pergunta. E o bebê acima de 12 meses já começa  também a formar palavras simples.

18 a 24 meses – Aqui o bebê já fala em torno de 20 palavras diferentes e faz algumas combinações com elas.

2 a 3 anos – Já começa a falar sim ou não para responder. Eles também formam frases de 2 a 3 palavras, porém nem todas as frases e palavras são totalmente compreensíveis, pode ser misturada e emboladas.

Até os 4 anos – Até os 4 anos de idade a criança forma frases, conta histórias reais de forma mais clara, porém encontra dificuldades com algumas letras e junções delas como “LH” assim como a letra “R”.

Essas descrições não são regras de fala, mas como, no geral, as crianças se comportam nessas fases. Existem crianças que começam a falar mais cedo e outras atrasam um pouquinho. Vamos ver nesse post quando os pais precisam se preocupar ou não com esses atrasos.

Salto de desenvolvimento do bebê

Quando devo me preocupar com a fala do bebê?

Antes de se preocupar com a fala do seu filho atrasada, você precisa entender se isso é um atraso real ou uma ideia da nossa cabeça, ou até mesmo opiniões externas. Cuidado com elas! Fique sempre atento aos sinais que seu filho dá e também se atente aos mitos como “meninas falam antes do que os meninos”. Isso é mito, nenhuma evidência científica prova isso.

Um indicador de boa saúde é o desenvolvimento motor, ele inclui o uso da musculatura orofacial. Os pais devem observar diversos fatores para definir que o bebê está com a fala atrasada não só a quantidade de palavras.

Além desses fatores é importante se atentar as idades e os tipos de comunicação de cada uma delas que citamos acima. Após isso, você pode se atentar a fala do seu filho. A partir disso, entender o porquê desses atrasos e quando você deve procurar ajuda de um profissional.

Algumas pessoas afirmam que os pais não devem se preocupar com a fala da criança até ela completar 2 anos. Os especialistas indicam observar sim a criança antes desta idade, porém ela precisa responder aos estímulos como olhar quando é chamada, além de se distrair com sons.

Atraso na fala do bebê: quais as possíveis causas

Podemos pensar em diversos fatores como causa do atraso da fala. Podemos citar:

Dificuldade sensorial, que é o Transtorno de Processamento Sensorial (TPS). Isto é, a dificuldade que o cérebro e o sistema nervoso têm de processar estímulos assim como os sentidos. Por muitas vezes confundido com o autismo, porém é um distúrbio distinto que também acomete pessoas com Transtorno do Espectro do Autismo.

Audição

Ela é extremamente importante na linguagem. Neste caso, se ela não tiver desenvolvido esse sentido, afeta diretamente na fala.

Distúrbio específico da linguagem

Conhecido como DEL, esse distúrbio é a dificuldade de desenvolver a fala e a linguagem. A criança apresenta muita dificuldade no processo e muita das vezes este fato pode ser sinal de problemas auditivos.

Alterações neurológicas – Ocorre quando algo não está normal no cérebro, nas células musculares ou no sistema nervoso. Esse distúrbio causa epilepsia, distúrbios do movimento e também atinge também a fala.

Deficiência intelectual

Neste caso a criança com deficiência intelectual tem dificuldade em compreender e de se expressar o que atinge diretamente a fala e a linguagem.

Apraxia da fala

É um distúrbio motor grave que afeta a habilidade da fala e em produzir os sons. A criança até tenta falar, porém o seu cérebro não produz. Nestes casos os sons da fala, que normalmente sairia na sua idade, não saem. Ela sabe o que quer comunicar, porém o cérebro falha.

Estímulos na fala – É muito importante que os pais estimulem o bebê a falar contando o que está fazendo. Nos momentos em que estiver contando histórias, cantando músicas, conversando e brincando, sempre que puder, estimule o bebê a falar. Desta forma o bebê acompanha e observa, sendo com isso estimulado a falar também.

Uso de aparelhos eletrônicos por muito tempo também pode atrasar a fala do seu filho. Ele fica mais estimulado a ouvir e observar tudo do que desenvolver a habilidade de falar.

Quando devo procurar ajuda de um especialista

O especialista que cuida da fala do bebê é o fonoaudiólogo, um médico que poderá avaliar e diagnosticar se o bebê tem algum distúrbio na fala, se há alguma intercorrência ou não.

Importante que após os pais observarem todo histórico do seu filho, verificarem juntamente com o pediatra o desenvolvimento dos estímulos e da fala do bebê.

Caso o pediatra ou pais identifiquem que o bebê precisa de uma ajuda de um especialista da área, não hesite em procurar um!

Quando a criança começa a falar e apresenta dificuldades em formar a palavra, tem a língua presa, troca de letras ou gagueira é importante procurar um médico e realizar tratamentos.

Como posso ajudar no desenvolvimento da fala do meu filho

Todo o processo de fala do nosso filho é necessário observar, cuidar e se atentar aos desenvolvimentos. Existem diversos fatores que podem atrasar a fala, no entanto, é importante entender o motivo principal, sendo assim o médico fará o tratamento necessário.

Alguns distúrbios se diagnosticados de forma rápida podem ser curados e estabilizados.

Procurar um médico especialista é fundamental para identificar e iniciar todo o tratamento.

Todos os primeiros momentos com o nosso bebê é incrível e marcante! Ouvir as primeiras falas dos nossos filhos é um momento maravilhoso. Brincar, conversar, ler e fazer ele repetir as palavras é uma delícia! com isso, incentive sempre seu filho a conversar com você.

E a fala do seu filho, como está? Ele já balbucia “papa” e “mama”? Ou está na fase de formar frases e perguntar tudo o que vê? Qual foi a primeira palavra que ele falou? Conta para a gente nos comentários.