Esporte na gestação

Esporte na gravidez faz mal? Posso continuar a treinar?

Quando descobrimos que estamos grávidas, um mundo de possibilidades se abre na nossa frente! Ao mesmo tempo, várias dúvidas se atropelam em nossa mente. O que eu posso ou não fazer durante a gestação? Será que posso comer isso? Será que posso fazer aquilo? E como sempre, todos têm uma dica o tradição de família sobre a gestação. E muita gente diz que esporte na gravidez e a prática de execícios físicos faz mal. Mas será que tudo é verdade? Saiba aqui o que dizem os médicos e as pesquisas!

Esporte na gravidez antigamente

Porque muitos médicos ainda acreditam que não é bom fazer esportes durante a gestação? A resposta é simples. Apenas recentemente foi comprovado por pesquisa que esportes e atividades físicas fazem bem à saúde da gestante e do bebê. Mas ainda tem muita coisa para ser pesquisada. Por isso alguns médicos ainda têm um pouco de receio. Receio este que baseia-se no pensamento de que a mãe e o bebê concorressem por oxigênio. Mas, hoje, existem diversas pesquisas que já comprovaram a eficácia de atividades físicas durante a gestação e que não afeta o desenvolvimento do criança.

Um novo olhar sobre o esporte na gravidez

Recentemente O Congresso Americano de Obstetras e Ginecologistas (Acog, na sigla em inglês) publicou um artigo afirmando que fazer exercícios físicos durante a gravidez acarreta em riscos mínimos e varias recomendações sobre a prática. E além deste, vários outros estudos revelam os benefícios da atividade física durante a gestação, tal como este artigo publicado pelas pesquisadoras Fernanda R. Lima (Médica assistente e chefe do Ambulatório de Medicina Esportiva da Disciplina de Reumatologia HC-FMUSP) e Natália Oliveira (Pós-graduanda e educadora física do Ambulatório de Medicina Esportiva da Disciplina de Reumatologia HC-FMUSP) que é um resumo da bibliografia sobre o assunto.

Benefícios da atividade física durante a gravidez

Neste artigo que foi citado no parágrafo anterior, as pesquisadoras levantaram alguns tipos de atividades e seus benefícios. Deixamos aqui uma lista explicadinha do que elas colocaram no texto:

  • Exercícios resistidos de intensidade leve a moderada: melhoram a flexibilidade muscular que ajuda a não lesionar os músculos (coisa bem comum para gestante por causa do peso do bebê).
  • Atividade física aeróbica: ajuda no controle de peso e na manutenção do condicionamento físico; reduz o risco de diabete gestacional, pois com a movimentação dos músculos melhora o consumo de glicose e aumenta a sensibilidade à insulina.
  • Exercícios que fortalecem os músculos pélvicos: previne a incontinência urinária que é muito comum na gravidez.

E além dos benefícios físicos, também protegem a saúde mental da grávida e estudos também sugerem que a prática de atividades físicas previnem a gestante contra a depressão, também conhecida como depressão pós-parto.

Riscos e contraindicaçãoes

Durante a prática de esportes e atividades físicas a gestante deve estar atenta a sua temperatura corporal e a sua frequência cardíaca. Por isso práticas de intensidade elevada não são recomendas. Para ajudar na regulação da temperatura é muito importante beber muita água e praticar as atividades em locais arejados e frescos. E para saber se o exercício está na intensidade certa e não está aumentando demais a frequência cardíaca, faça o Talk-testTalk-test significa em inglês “teste de conversa”, e ele funciona da seguinte maneira: se a gestante consegue realizar aquela atividade e manter uma conversa, então está na intensidade ideal.

Apesar de todos os benefícios já citados anteriormente, existem alguns casos em que a atividade é contraindicada. Numa revisão bibliográfica realizada pelos pesquisadores Simony Lira do Nascimento, Ana Carolina Godoy, Fernanda Garanhani Surita, João Luiz Pinto e Silva, as contraindicações foram organizadas da seguinte maneira:

Contraindicações absolutas em caso de:

  • Doença cardíaca;
  • Doença pulmonar restritiva;
  • Incompetência ístimo-cervical;
  • Gravidez múltipla (após 30 semanas);
  • Sangramento durante a gestação;
  • Placenta prévia;
  • Trabalho de parto prematuro;
  • Ruptura prematura da membrana;
  • Pré-eclâmpsia ou qualquer hipertensão arterial não controlada.

Contraindicações relativas em caso de:

  • Anemia;
  • Arritmia cardíaca;
  • Bronquite;
  • Diabetes não controlado;
  • Hipertensão arterial crônica, epilepsia ou doença da tireoide;
  • Obesidade extrema, desnutrição ou desordem alimentar;
  • Restrição de crescimento fetal;
  • Fumantes em excesso;
  • Estilo de vida sedentário.

Melhores esportes para grávidas

Como é bom evitar esportes e atividades que tenham o risco de impacto e trauma, uma boa dica é fazer esportes aquáticos e evitar esportes de contato. Aqui está uma pequena lista de alguns esportes que podem ser seguros para você tentar:

  • Natação
  • Hidroginástica
  • Yoga
  • Alongamento
  • Caminhada

Caso você já faça algum esporte ou pratique alguma atividade física, converse com seu médico sobre a manutenção dessa prática e veja se precisa adequar ou diminuir a intensidade.

Cuidados durante a prática esportiva

O Sport Medicine Australia fez algumas recomendações sobre a prática esportiva durante a gestação que as pesquisadoras Fernanda e Natália resumiram em seu trabalho:

  • em grávidas já ativas, manter os exercícios aeróbios em intensidade moderada durante a gravidez;
  • evitar treinos em freqüência cardíaca acima de 140 bpm. Exercitar-se três a quatro vezes por semana por 20 a 30 minutos. Em atletas é possível exercitar-se em intensidade mais alta com segurança;
  • os exercícios resistidos também devem ser moderados. Evitar as contrações isométricas máximas;
  • evitar exercícios na posição supina;
  • evitar exercícios em ambientes quentes e piscinas muito aquecidas;
  • desde que se consuma uma quantidade adequada de calorias, exercício e amamentação são compatíveis;
  • interromper imediatamente a prática esportiva se surgirem sintomas como dor abdominal, cólicas, sangramento vaginal, tontura, náusea ou vômito, palpitações e distúrbios visuais;
  • não existe nenhum tipo específico de exercício que deva ser recomendado durante a gravidez. A grávida que já se exercita deve manter a prática da mesma atividade física que executava antes da gravidez, desde que os cuidados acima sejam respeitados.

Esporte no pós-parto

Após o parto, o mais recomendável é o repouso por um período, o qual varia de acordo com o tipo de parto realizado, dentre outros fatores. Mas não é uma regra. Algumas atletas profissionais voltam rapidamente à rotina agitada de treinos. O ideal é você conversar com seu médico e chegarem a um acordo.

Gostou deste artigo? Compartilhe com a sua amiga fitness que está grávida! Você é um atleta ou amante do esporte? Conta para nós como foi a sua experiência!

Loja Lá Vem Bebê

Logo Lá Vem Bebê