Engatinhar

Como incentivar o bebê a engatinhar

Alguns meses se passaram desde o parto e hoje a coisas já estão um pouco mais calmas. Você já se acostumou com a rotina e seu bebê também, que coisa incrível! Mas mesmo com uma rotina mais ou menos definida, ele não para de crescer e aprender coisas novas todos os dias. Um dos momentos mais emocionantes do desenvolvimento de uma criança é quando ela começa a ganhar mais independência. E um desses momentos é quando o bebê começa a engatinhar! Mas aí vem a pergunta… Como eu posso ajudar meu filho a engatinhar? São tantas perguntas que muitas vezes ficamos perdidas… Não se preocupe, aqui você vai encontrar todas as dicas e informações que precisa sobre o engatinhar do seu filho!

Engatinhar é importante?

É muito empolgante poder acompanhar o crescimento do seu filho e ver como ele está se desenvolvendo tão rápido! Mas você sabe qual a importância do engatinhar para uma criança? Em resumo, desde o momento em que nasce, a criança é curiosa e a todo momento quer explorar e interagir com o meio que está inserida. Primeiro com os olhos, depois com as mãos, os pés e finalmente com o deslocamento motor. O engatinhar é a primeira forma como o bebê ganha uma certa independência de deslocamento, por isso é uma fase importante. O doutor José Luiz Setúbal, Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, afirma que além do desenvolvimento motor, engatinhar também trás outros benefícios:

“Além disso possuí um importância fundamental no desenvolvimento e amadurecimento psicológico. É importante ficar atento aos momentos em que a criança engatinha para perto de algo ou alguém. Nesse momento ela está “pedindo informações”, seja do meio ambiente, seja da pessoa. Portanto, ficar atento e responder à essas questões faz também com que haja um amadurecimento e crescimento da criança.”

Todos os bebês engatinham?

Nem todos os bebês engatinham. Ou seja, eles pulam esta fase já começam a andar. O neurologista e neuropediatra Luiz Celso Pereira Vilanova, presidente da Sociedade Brasileira de Neurologia Infantil, afirma que 80% a 85% das crianças não engatinham, elas se locomovem sentadas. Mas será que não engatinhar atrapalha o desenvolvimento da criança? A doutora Paula Arruda, médica graduada pela Universidade de Ribeirão Preto, tranquiliza; ela diz que caso não aja nenhum anormalidade em outros aspectos, que estão listados abaixo, não há com o que se preocupar:

  • Quando o bebê sustentou a cabeça, que ocorre por volta dor 3 meses de idade;
  • Quando passou a sentar com apoio dorsal, que ocorre até o sexto mês de vida, e sem apoio, que ocorre até o final do nono mês;
  • Observar que até o final do 11 mês ele deve ficar em pé com apoio.

Existe jeito certo de engatinhar?

Não existe jeito certo de engatinhar, todas as formas são aceitáveis! O ortopedista pediátrico Claudio Santilli, professor adjunto da Santa Casa de São Paulo fez a seguinte afirmação:

“Isso é como a posição de dormir. Você até pode colocar a criança de bruços ou de lado, mas, depois que ela entra na fase do automatismo, assume a posição mais confortável para ela. É uma questão de independência e segurança”

Por isso, caso seu filho esteja engatinhando de forma “diferente” não se preocupe! É apenas a forma como ele se sente mais confortável e seguro.

Quando o bebê começa a engatinhar?

Segundo o Documento Científico de Pediatria Ambulatorial da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) é esperado que no 8º mês a criança já esteja se arrastando ou engatinhando. Mas como cada criança é individual e possui seu próprio ritmo não se preocupe caso seu filho ainda não engatinhe nesta idade. Assim como tudo na vida, cada pessoa é diferente da outra, os dados oferecidos por médicos e artigos científicos são apenas dados que mostram a idade média em que uma criança começa a engatinhar. Portanto, não é uma regra absoluta, até porque algumas nem engatinham.

Formas de estimular o engatinhar

A melhor maneira de estumar seu filho a engatinhar é deixando-o no chão, sob um tapete de EVA. Por esta superfície ser macia e não fazer com que o bebê escorregue é perfeita! Ao redor dele, deixe alguns brinquedos que sejam adequados a idade dele. Dessa forma, ele irá se esticar e aos poucos aprenderá a se mover até os brinquedos. Tome muito cuidado com brinquedos que tenham peças pequenas, a criança ainda não sabe dos perigos de se engolir objetos!

O que devo evitar fazer?

Evite pegar muito a criança no colo ou deixá-la muito tempo no berço. O tapete de EVA é o melhor lugar onde seu filho irá aprender aos poucos a explorar sozinho o espaço que o rodeia. Outra coisa a se lembrar é que a criança precisa de estímulos para se desenvolver. Caso os pais sempre tragam os brinquedos pra ela, ela não sentirá a necessidade de se locomover sozinha.

Por que não usar o andador?

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) tem feito esforços enormes para o banimento do andador já há anos. Esta campanha pela proibição dos andadores, é muito forte e graças a ela hoje temos a lei que proíbe a venda e fabricação de andadores. A SBP afirma com firmeza que as melhores evidências científicas indicam que não há qualquer benefício para o desenvolvimento da criança. E acrescenta que muito pelo contrário, este item trás apenas riscos à integridade física do bebê. Esta posição contra os andadores não é apenas dos pediatras brasileiros. A European Child Safety Alliance e ANEC fizeram uma declaração conjunta contra este objeto tão perigoso. Com tantos alertas e esforços de tantos especialistas, não vale a pena arriscar a saúde e integridade física do seu filho. Não compre ou utilize o andador! Prefira outros tipos de estímulos para ajudar ele a engatinhar e andar.

Gostou deste artigo? Compartilhe com a sua amiga que está com o bebê na fase de aprender a engatinhar! Como o seu filho aprendeu a engatinhar e andar? conte para nós aqui nos comentários a sua experiência e ajude outras mamães!

Loja Lá Vem Bebê

Logo Lá Vem Bebê