Anemia na gravidez: sintomas e riscos

Opa! Um bebê vai chegar e mamãe e família, com essa notícia, sabem que o cuidado com a saúde irá redobrar. Com muitas coisas a serem pensadas, uma delas é sobre a saúde e como receber esse bebê da forma mais nutritiva possível. Um dos pontos que chamam atenção é a mamãe ficar longe de anemias e outras similaridades que podem prejudicar a grávida e o bebê.

Mesmo tomando vários cuidados, devemos ter a consciência que a anemia durante a gravidez é bem comum.

As anemias se tornam comum porque durante a gravidez o fluxo de sangue aumenta bastante, e consequentemente a quantidade de hemoglobina e ferro necessário para a suficiência tende a diminuir.

As anemias geralmente surgem entre segundo e terceiro trimestre da gestação, que é quando o bebê está crescendo e precisando cada vez mais dos nutrientes, como o ferro da mamãe.

Como surgem as anemias na gestação

A anemia é conhecida pela diminuição dos níveis de hemoglobina no sangue. Essa é uma proteína que é encontrada no interior dos glóbulos vermelhos. Isso pode acontecer por principais fatores, como infecções bacterianas e virais.

Durante a gravidez, essa condição fica mais vulnerável a acontecer por vários fatores, em especial ao aumento do fluxo de sangue, necessidades nutricionais por conta do bebê (isso aumenta ainda mais em gravidez de múltiplos).

Essa proteína é responsável por carregar oxigênio para os órgãos, por isso é tão importante para qualquer pessoa, em especial as grávidas.

Sintomas da anemia na gestação

A anemia pode ser uma condição silenciosa, mas geralmente não é assim que ela se apresenta nas gestantes. Geralmente ela vem acompanhada de alguns sintomas mais clássicos, como:

  • Cansaço físico
  • Estafa
  • Tonturas
  • Dores de cabeça
  • Pele mais pálida
  • Diminuição do apetite
  • Olhos menos corados
  • Dores nas pernas
  • Quedas de cabelo
  • Falta de disposição
  • Perda de memória
  • Dificuldade para conseguir se concentrar
  • Irritabilidade mais facilitada.

Riscos da anemia na gravidez

As anemias são doenças que provavelmente a maioria das pessoas já tiveram, ou conhecem alguém que já reclamou algo sobre anemias. Como as consequências dessa condição são bem conhecidas, é dado uma grande atenção aos parâmetros, em todas as classes sociais e países do mundo inteiro, em especial ao terceiro mundo. Certamente há uma preocupação muito grande desde a nossa primeira infância, até os dias de hoje.

Durante as semanas da gestação observamos que essa atenção vai se tornando ainda mais forte, até porque as anemias podem trazer riscos para o bebê, e ainda aumentando muito mais os riscos para a mamãe.

Esse risco para a mamãe aumenta porque as chances de infecções para ela no período pós parto aumentam consideravelmente o risco de possíveis infecções e agravamentos, tanto que a puérpera continua sendo acompanhada para saber como andam suas dosagens de ferro por um tempo.

O bebê na barriga e as anemias

O bebê, ainda no forninho, precisa de vitaminas e nutrientes para crescer e se desenvolver de forma saudável e progressiva. Isso inclui várias medidas de alimentação e suplementação.

Saiba que essa atenção não existe a toa, pois sem ferro podem estar comprometendo:

  • Desenvolvimento do bebê
  • Dificuldade de crescimento
  • Maior facilidade para desenvolver parto prematuro.
  • Aborto
  • Outros

Por esses e outros motivos, os exames de rotina devem estar sempre em dias, e com o médico obstetra sempre acompanhando sinais e sintomas que podem estar surgindo de um quadro de anemias, e que merece redobro no cuidado e tratamento especializado, para que tudo ocorra da melhor forma possível.

As consequências podem ser evitadas tranquilamente, quando o tratamento é indicado e seguido de acordo com as orientações do médico.

O tratamento das anemias na gravidez

Depois de identificada corretamente, o médico irá elaborar o melhor tratamento para acabar com essa condição. Esse tratamento deve ser seguido direitinho, conforme suas orientações.

Geralmente, as medidas recomendadas são as melhoras dos hábitos alimentares, uso de suplementos ricos em ferros e aumento de alimentos que contém ferro.

Como já dissemos, esse é um tratamento que será elaborado de forma individualizada, de acordo com as necessidades de cada gestante.

A alimentação balanceada e as anemias

alimentação na gravidez

O termo “você e o que você come” é falado e ouvido de maneira mais rotineira a cada que passa.

O fato é que a grosso modo, as coisas se encaminham dessa forma mesmo.

Durante a gravidez, o cuidado com a alimentação deve ser redobrado, afinal bebê e mamãe devem estar nutridos com excelência, por isso deve ser adotado um estilo de vida mais saudável e rico em micronutrientes.

Geralmente, a orientação é que as mamães passem a ingerir alimentos que contenham bastante ferro, como:

  • Carnes vermelhas
  • Couve
  • Feijão
  • Tofu
  • Beterraba crua
  • Abacate
  • Ervilha
  • Espinafre
  • Bife de fígado
  • Semente de abóbora
  • Lentilha
  • Outros.

Melhorando a absorção do ferro

Depois da gravidinha ficar ciente do que fazer para aumentar a ingestão de ferro, é extremamente importante que ela saiba como aumentar a absorção desse mineral tão importante para a sua alimentação, principalmente durante a gravidez.

  • Misture frutas e legumes em sucos: Isso certamente é uma forma de deixar sua dieta mais completa em ferro, já que o suco, além de saboroso, é um alimento que pode ser consumido rapidamente, diminuindo sensação de possíveis enjoos.
  • É o momento de evitar os doces, chocolates e algumas ervas usadas para fazer chás: Esses alimentos diminuem a absorção de ferro.

Veja alguns alimentos ricos em vitamina C:

  • Limão
  • Goiaba vermelha
  • Tangerina
  • Acerola
  • Suco de laranja natural
  • Kiwi
  • Couve flor cozida
  • Abacaxi
  • Repolho roxo refogado
  • Laranja baía
  • Suco de abacaxi

Dica: Para se obter uma boa quantidade de vitamina C, o ideal é consumir os alimentos frescos ou em sucos.

Suplementos para anemia

Desde o início da gravidez a gestante pode ser indicada a fazer uso de suplementação de vitaminas e minerais para ajudar na sua saúde e no desenvolvimento do bebê.

Quando a anemia é diagnosticada na gravidez, o médico geralmente opta primeiramente pelo tratamento não medicamentoso, que inclui a melhoria de ingestão de nutrientes através da alimentação e a suplementação oral.

Em casos mais extremos, pode ser que essa suplementação tenha que ser de forma endovenosa. Mas isso também não deve ser motivo para pânico, pois essa medicação envolve segurança e é muito assertiva e necessária para o tratamento e saúde da mamãe e bebê.

Valores de referência

Os valores de referência para rastreio de anemias podem variar, de acordo com o laboratório e região do mundo. Isso deve ser levado em consideração na hora da interpretação do exame, e por isso deve ser feito por um especialista.

Vamos deixar aqui valores de referência base, para te dar um direcionamento, mas lembre que esse fechamento de diagnóstico deve ser feito sempre pelo seu médico. Mias importante que saber o resultado é adotar um tratamento correto para as anemias.

Ferritina em mulheres: > 200 a 300 ng/ml

Hemácias3.9 a 5.4 milhões/ µL
Hemoglobina12.0 a 16.0 g/dL
Hematócrito35 a 47%
VCM80.0 a 100.0 f

 

O diagnóstico de anemias na gravidez

escolha do médico na gestação

Existem vários tipos de anemias, assim como as causas delas. Saber isso, ajuda  consideravelmente na forma com que irá se estabelecer um protocolo de tratamento.

A preocupação com as anemias é tão grande na gestação, que os médicos costumam investigar desde a primeira bateria de exames da gravidez até o final da gravidez de forma constante. Mas saiba que se houver qualquer sinal ou sintoma de alteração ou deficiência de ferro, seu médico lhe solicitará no mínimo um exame de sangue, chamado hemograma completo para começar um rastreio.

Se for confirmada qualquer alteração, ele poderá fazer uma investigação mais profunda.

(Leia mais sobre os principais exames de sangue na gravidez).

Veja alguns exames solicitados para investigar anemias:

  • Hemograma completo
  • Dosagem de ferritina
  • Dosagem de transferrina
  • Dosagem de bilirrubina
  • Outros

Gestantes pré-diagnosticadas com anemia

Sabemos que existem pessoas que tem anemias, hereditárias ou não, ocorrentes de vários fatores que as acompanham desde muito tempo da vida e fazem tratamentos para essa doença.

Esse é um grupo de mulheres que já iniciarem a gravidez com esse diagnóstico e isso tende a causar mais preocupação e acaba até afetando a saúde emocional e autoestima da gestante

Essas são gestantes que devem ser acompanhadas mais de perto ainda, e isso deve ser conversado desde a primeira consulta pré-natal, pois essas informações importam para os protocolos que serão adotados nas próximas semanas.

Uma outra atenção que deve ser aumentada é quando a gestante já realizou cirurgia bariátrica, o que diminui a absorção de ferro. Isso deve ser acompanhado é tratado de perto por especialista.

A Lá Vem Bebê está com você

Sabemos que esse é um período em que a cabeça da mamãe e familiares está repleta de ideias e preocupações, e nosso objetivo aqui é te auxiliar e tornar todo esse momento mais alegre e feliz.

Trazer informações para você faz parte de nossa missão, pois sabemos que mamães bem informadas tendem a seguir um pré-natal mais positivo e produtivo.

Por isso, te convidamos a também nos acompanhar pelo instagram e facebook. Nossos posts estão cheios de conteúdos incríveis, entretenimentos e acolhimento para você e família.

Lembre-se que ficamos com o coração muito grato em poder te ajudar em muitas coisas dos preparativos, inclusive em sua lista de chá de bebê.

Conte conosco. A Lá Vem Bebê está com você.